quinta-feira, março 26, 2009

IL SILENZIO

video

O TOQUE DE SILÊNCIO É UNIVERSAL.

EM QUASE TODAS AS FORÇAS ARMADAS DO MUNDO É O MESMO.

ELE É TOCADO TODAS AS NOITES ÀS 22 HS. E EM SOLENIDADES FÚNEBRES DE MILITARES QUE FALECERAM EM ATO DE SERVIÇO E MILITARES FALECIDOS NA ATIVA.

AS MODULAÇÕES PODEM VARIAR, NESSA APRESENTAÇÃO ELE É TOCADO POR COMPLETO.

É UM TOQUE LÚGUBRE MAS MUITO BONITO.

A GAROTA TEM UM FÔLEGO IMENSO, ACOMPANHADO PELA FAMOSA ORQUESTRA DE ANDRÉ RIEU.

terça-feira, março 24, 2009

Igreja universal -- diploma assinado por JESUS

IGREJA UNIVERSAL DO REINO DE DEUS . . .

DIPLOMA DE DIZIMISTA ASSINADO POR JESUS

Igreja Universal terá que devolver

Mais de R$ 50 mil de dízimo à fiel

Com informações de Emerson Campos - Portal Uai

Edson Luiz e sua mãe, Dulce Conceição de Mello,

65 anos.

A Igreja Universal do Reino de Deus foi condenada a devolver ao fiel Edson Luiz de Melo todos os dízimos e doações feitas por ele. De acordo com o processo movido por sua mãe, Edson, que é portador de enfermidade mental permanente, passou a freqüentar a igreja em 1996 e desde então era induzido a participar de reuniões sempre precedidas e/ou sucedidas de contribuição financeira.

Segundo o advogado, que representou o fiel, Walter Soares Oliveira, a quantia total a ser restituída será apurada com base nas provas, mas certamente ultrapassará os R$ 50 mil. Além de devolver as doações, a Igreja Universal ainda terá de indenizar o fiel em R$ 5 mil por danos morais.

No processo consta que "promessas extraordinárias" eram feitas na igreja, em troca de doações financeiras e dízimo. Teria sido vendida a Edson Luiz, por exemplo, a "chave do céu". A vítima também recebeu um "Diploma de Dizimista" assinado por Jesus Cristo. Com isso, as colaborações doadas mensalmente chegaram a tomar todo o salário do fiel, que trabalhava como zelador.

Edson chegou a receber até um diploma de dizimista assinado por Jesus Cristo

Em virtude do agravamento de sua doença, Edson foi afastado do trabalho, quando então passou a emitir cheques pré-datados para fins de doação à igreja. Ele ainda fez empréstimos em um banco e vendeu um lote por um valor irrisório, para conseguir manter as doações à instituição religiosa.

Processo

Em 1ª Instância o juiz havia ponderado que a incapacidade permanente do fiel só se deu a partir de 2001, quando houve sua interdição. Dessa forma, ele entendeu que a igreja não poderia restituir valores de doação anteriores àquele ano, motivo pelo qual estipulou em R$ 5 mil o valor que deveria ser devolvido.

Já em 2ª Instância, o desembargador Fernando Botelho, relator do recurso, considerou que o fiel não tinha "condições de manifestar, à época dos fatos, livremente a sua vontade, já que dava sinais (quando da emissão dos cheques de doação à igreja) de ter o discernimento reduzido" sendo "os negócios jurídicos ali realizados nulos", e por isso determinou, juntamente com os outros dois desembargadores, a devolução do valor integral das doações.

À decisão ainda cabe recurso judicial

segunda-feira, março 09, 2009

O que é PAC?

O QUE A SIGLA PAC REALMENTE SIGNIFICA?

Peeling Aplicado na Coroa

Programa de Auto-limpeza da Cara

Privilegiar Aparência da Candidata

Programa de Aceleração da Cirurgia

Plástica de Adequação da "Companheira"

Programa de Alavancagem da Candidata

Perfil Aceitável da "Companheira"

Pitanguy Adiante Corrige

quarta-feira, março 04, 2009

terça-feira, março 03, 2009

ACUSADO DE OBRAS SUNTUÁRIAS! O PARTHENON, A MAIOR DELAS!

É razoável a afirmação de que Péricles (imagem ao lado) tenha sido o inspirador das construções que tomaram corpo em 450 a. C. na acrópole ateniense. O volumoso programa de edificações enriqueceu Atenas com o Parthenon e outros edifícios na Acrópole, além de ginásios e teatros em outras partes da pólis. Do ponto de vista interno, Péricles teria sido acusado pela oposição de esbanjador dos recursos públicos por utilizá-los com gastos suntuosos. Em contrapartida, a seu favor, Péricles alegou que sua política de obras garantia emprego aos carpinteiros, arquitetos, ceramistas, oleiros e a todos os artistas envolvidos. Segundo ele, todo recurso empregado teria retorno na forma de outras atividades.
Fato foi que sua administração se tornaria lendária e grandes idéias floresceriam naquele período "de ouro" da civilização grega.
Fonte aqui.

AH... SE LULA SOUBESSE!

Lula andou falando sobre as dificuldades do PAC, comentou que “se no tempo de JK existisse TCU, Ibama, Funai e Ministério Público, não tinha construído Brasília".
Engana-se o sempre desinformado presidente. No tempo de JK, para construir uma praça o Congresso tinha que aprová-la dando a localização e valor. JK teve que gastar todo o primeiro ano de governo para detalhar no Congresso o que queria fazer. Naquela época as despesas eram Empenhadas pelos Tribunais de Contas. E se não havia um MP (ministério público) ativo, também não havia MP (medida provisória) para mexer no orçamento como quisesse a qualquer momento e, na época, os parlamentares tinham poder de iniciativa de leis que criavam e aumentavam despesas, e em matéria administrativa (incluindo pessoal), tributária e financeira. E do outro lado estava a Banda de Música da UDN com Lacerda, de palavra em punho e os bacharéis de Minas.

POR QUE A INTENSIDADE DA CRISE ATUAL SERÁ MENOR QUE A DE 1929?

O economista S. Besserman, em palestra, disse que as razões da crise financeiro-econômica atual são mais demolidoras que as de 1929. Que esta crise é produto do esgotamento de uma era e não de um simples ciclo onde no final se retorna ao ponto de partida. Mas suas conseqüências serão menos graves que as de 1929. E explicou por que. Em 1929 o peso do Estado, no mundo todo, era de 3% do PIB mundial. Agora é de 20%, o que garante uma resistência anticíclica bem maior.

LEMBRETES PARA A CONJUNTURA!

SATISFAÇÃO = PERCEPÇÃO - EXPECTATIVA. Equação publicada em artigo de David Maister a respeito das filas. Traduzindo politicamente. Governo que quer criar expectativas muito acima do que virá, vai afetar a sua própria avaliação. Melhor falar sério e baixar a expectativa para mais perto da realidade.

Daniel Kahneman (prêmio Nobel de
Economia de 2002 com Vernon Smith) mostrou que as decisões dos indivíduos costumam contradizer as regras básicas de probabilidade quando esses indivíduos se encontram em situações de risco. Uma de suas descobertas mais significativas é que quando uma pessoa tem que tomar decisões em situações de risco, fundamenta cada decisão pelo cálculo de perdas e ganhos em si, antes que nas conseqüências que teria para seu patrimônio. Retirado de matéria do El País, da época, na cobertura do Premio Nobel.

Existe um ponto em que a liberdade degenera em anomia: a dissolução de todas as regras, o mundo sem normas, com isso também sem segurança. Paralelamente à globalização, vivenciamos uma dissolução do direito e da ordem em escala mundial. Do livro de Ralf Dahrendorf - Lei e Ordem.