quinta-feira, julho 31, 2008

O homem-celebridade contra o homem-real

A pior eleição americana em muito tempo (de todos os tempos?). O republicano McCain não é grande coisa (gostava mais do Alan Keyes), mas esse Barack Obama não tem uma única idéia reta na cabeça.
Além de mentiroso, o sujeito ainda promete fazer tudo o que o americano NÃO quer. E ainda assim é favorito. Como pode?! Ele deve ter fechado o corpo com o mesmo pai-de-santo do Lula. E o trabalho deve ter sido bom, já que o homem continua forte mesmo após os escândalos do pastor racista, da infância muçulmana (confirmada pelo próprio irmão) e da certidão de nascimento fraudada (e confirmada pelo comitê de campanha).
Aliás, essa certidão que não aparece me preocupa. Não sei se estão deixando para logo antes das eleições para causar um último impacto ou se pretendem uma espécie de golpe branco (apostando, talvez, que ninguém irá tentar tirar o homem do poder por conta do peso da eleição direita e de sua popularidade?).
Políticos carismáticos e protegidos pela mídia são a maior praga possível para a democracia. Como alguém pode trocar um herói de guerra que apresenta propostas concretas por uma celebridade fabricada que nunca teve um emprego produtivo na vida, que falsifica a própria biografia e que apresenta discursos que vão pouco além de intercalar as palavras HOPE e CHANGE é algo que está acima de mim.
Gosto de assistir ao Manhattan Connection, na GNT, principalmente pela presença de Diogo Mainardi, mas ao ver Caio Blinder extasiado bradando "Obama, Obama, Obama" como uma colegial fanática por Justin Timberlake (ou Britney Spears, sem qualquer relação com a recente comparação à Obama, feita pela campanha de John Mc Cain), me pergunto o que há com essa gente!...
O que me vem à cabeça quando vejo os discursos de Obama e o também rendido jornalismo americano (boa parte dele) é uma canção muito bem interpretada por Ornella Vanoni nos anos 70, cujo refrão era "Parole, parole, parole.....Parole, parole, parole... parole, parole, parole, soltanto parole...".
Obama e suas "parole", tais como "change" ou "we can", me faz pensar que se trata de um Lula com diploma de Harvard.
Recuso-me a seguir na linha da maioria dos jornais dos dias de hoje, rendidos ao "petralhismo" que, a cada dia que passa, torna o brasileiro, como povo, cada vez mais ignorante, imbecilizado e, principalmente, aviltado e rebaixado em seus valores éticos, morais, familiares e religiosos.
Como bom católico, gosto muito de citar São Mateus, 10, 26 "Não os temais, pois, porque nada há de escondido que não venha à luz, nada de secreto que não se venha a saber." Essa é a esperança que tenho nestes dias de escuridão intelectual e moral que vivemos sob a égide do governo Lula.
Os EUA de hoje, parece até o Brasil.

"Basketbody"

Voce tem amigos assim?


Agora encerrando de vez o tema touradas!
Nesta situação, o touro levou a melhor. Mas o que chama a atenção de modo impressionante, é a coragem dos companheiros do toureiro fora de combate.
Não se preocupando nem um pouco com a própria segurança, os outros se debruçam sobre o companheiro abatido e protegem com o próprio corpo das investidas do animal furioso.
Essa atitude demonstra a importância de se ter amigos de verdade, aqueles que estão conosco para o que der e vier.
Leitor amigo, você tem amigos assim?

quarta-feira, julho 30, 2008

Fantásticos icebergs estriados

Os Icebergs da Antartida por vezes apresentam estrias, faixas formadas por camadas de gelo que reagem a diferentes condições. As faixas azuis são criadas quando uma falha na folha de gelo é preenchida com água derretida que congela tão rapidamente que nem chega a formar bolhas. Quando o iceberg cai no mar, a água salgada pode congelar na parcela inferior. Esta água, rica em algas, pode formar uma faixa esverdeada. As faixas castanhas, pretas e amareladas, podem ser causadas por sedimentos, coletados enquanto o pedaço de gelo desliza na direção do mar.



A água congelou no momento em que a onda estourava sobre o gelo. É assim que acontece na Antartida, que tem tido o tempo mais frio das últimas décadas. A água congela no momento que entra em contato com o ar. A temperatura da água já está nesse momento alguns graus abaixo do ponto de congelamento. Veja a onda congelada no ar.






A internet nos possibilita muitas vezes ver o que jamais imaginamos.

Quem fez a falta?


Eu acho que foi jogada normal, apenas um pouco mais dura...só isso!
Tem que deixar seguir o baile...!!!!

Pra que tanta pressa?

E se ele ganhar?

Alô, terra chamando!
Se Obama for eleito os democratas vão tentar obter apoio para aprovar a reforma do Medicare/Medicaid que eles querem. Mais impostos para os demais é claro!
Há também as incontáveis restrições à emissão de poluentes (democratas-apocalipse), proibição do fumo, colesterol e junk food (democratas-matusalém), proibição dos alimentos geneticamente modificados (democratas-orgânico), pró-aborto livre (democratas-@#!$), etc, além dos tradicionais laços com associações sindicais diversas.
É claro que os republicanos não estão mortos e se passarem uma ou duas entre as medidas que mencionei acima já é muito.
Aliás, não só no Brasil impostos provocam urticária, lá também, e até com mais intensidade.
Porém, no Brasil se reclama mas depois, nas eleições, vem a manada da esperança, que leva a indignação, momentânea, para a irrelevância. Assim foi eleito e re-eleito Lula, com ajuda, inclusive, da classe média, aquela que se diz sufocada pelos impostos.
Espero que tenham aprendido algo desde o último surto.
Nos EUA a economia conta muito nas eleições e como todas as medidas que mencionei levam a custos financeiros diretos e/ou indiretos, com exceção da medida pró-aborto livre que se choca com sérias questões morais por lá dificilmente passarão, ainda mais em época de queda no ritmo de crescimento, retração na renda, queda no consumo, enfim, colapso generalizado do humor dos americanos.
Concluindo, o mais provável é que fique tudo muito parecido com o que há agora, seja Obama ou McCain.

terça-feira, julho 29, 2008

Ela voltou? - A INFLAÇÃO PROJETADA PARA O CONSUMIDOR: 8,4%

Acumular a inflação dos últimos 12 meses é tratar de algo que já passou. O que importa do ponto de vista das pessoas é a inflação que está pagando hoje, projetada para frente. Em relatórios de conjuntura em outros países o que se costuma fazer, é uma média dos últimos três meses, projetada.
O IPCA-15 informado pelo IBGE ontem, de 0,9% vem depois de dois meses incômodos onde o IPCA-15 havia crescido 0,56% e 0,59%. Calculando a inflação desse trimestre mais de 2% e projetando para os próximos 12 meses- tem-se 8,4%. É em relação a esses 8,4% que o Banco Central luta. E o povo paga.

Por isso a taxa Selic projetada para os próximos meses é de 15%, uma espécie de consenso mínimo, dos especialistas.

ASSOCIAÇÃO MUNDIAL DE JORNAIS - 61º CONGRESSO

Trechos da matéria do Le Monde em 6 de junho.

1. Alguns donos de imprensa de todo o mundo se reuniram entre 1 e 4 de junho em Göteborg (Suécia) para o 61º Congresso da Associação Mundial de Jornais (AMJ) e para o Fórum Mundial de Editores. O principal assunto da reunião foi a reação dos donos de jornais, face à dinâmica da Internet. “A exploração máxima destas novas oportunidades multimídia tornou-se uma aposta para empresas de imprensa”, escreveu a AMJ. As receitas provenientes de atividades eletrônicas representavam, em 2007, 13,7% do faturamento do Washington Post (4,2% em 2002) e 8,1% o do New York Times (2,4% em 2002), segundo Borrel Associates. O grupo Le Fígaro, teve 13% de sua receita com a área eletrônica em 2007, prevê que o faturamento aumente para 20% em 2010.

2. Em forte queda com o impresso, as receitas com publicidade prosseguem sua progressão com o eletrônico. O celular também representa uma oportunidade: as receitas com publicidade poderiam atingir 11,4 bilhões de euros em 2011, segundo Telenor. Mas, “a publicidade não será suficiente, prevê Pierre Conte, diretor geral de atividades eletrônicas e de publicidade de Le Fígaro. Serão necessárias novas receitas na Web com o desenvolvimento de serviços em torno da marca.

3. A evolução de formas de trabalhar esteve ao centro dos debates de donos de jornais “O modelo de integração de salas de redação parece dominante”, ressalta Vincent Giret, diretor editorial multimídia de Lagardère Active. “Mudamos nossa maneira de fazer jornalismo”, explica Xavier Moreno, responsável do site de El País. Le Monde, mantém duas organizações independentes.

4. Le Fígaro reforçou a cooperação entre os dois apoios: as duas redações coabitam, mas permanecem autônomas, e ambas dependem de apenas uma redação geral. “Nosso credo é sempre reforçar nosso trabalho no papel. Apenas o quotidiano, que representa 34% do faturamento do grupo, ainda é a nave mãe, mas é necessário desenvolver o que existe ao seu redor”, insiste Francis Morel, diretor geral de Le Fígaro”.

5. Ainda assim as condições de trabalho do jornalista são diferentes entre um quotidiano e um site de Internet. No primeiro caso, ele organiza seu trabalho em função da hora de fechamento; no segundo, ele trabalha 24 horas por dia.

Jason Furman, 37 anos de idade, a cabeça econômica de Obama!

Ph. D em Economia pela Universidade de Harvard. / Diretor do “Hamilton Project”, no Brookings Institution, que fez a pesquisa de políticas econômicas, então dirigido por Robert Rubin (hoje, Presidente do Conselho Executivo do Citigroup), e que montou a política econômica de Bill Clinton orientada para a promoção da liberdade de comércio e a redução do déficit orçamentário. / Assistente Especial do Presidente da República para a Política Econômica na administração de Clinton. / Ex-Diretor de Política Econômica do antigo Secretário do Tesouro, Robert Rubin.
LOUIS UCHITELLE - DO "NEW YORK TIMES”:
Agindo com rapidez depois de garantir a candidatura de democrata, o senador Barack Obama escolheu um conhecido representante da equipe de economia de Bill Clinton como diretor de política econômica de sua campanha e sinalizou que importantes membros da equipe econômica do ex-presidente agora estão ao seu lado - a começar por Robert Rubin. Obama designou Jason Furman, economista formado pela Universidade Harvard e estreitamente associado a Rubin, um veterano de Wall Street que foi secretário do Tesouro no governo Clinton, para o comando de sua equipe econômica. O comando da campanha de Obama e Rubin dizem que há poucas pessoas com a capacidade e a experiência de Furman para definir políticas econômicas em uma campanha.

Depoimento contundente a favor da "Lei Seca"!

Obama não está com essa bola toda! - Com atualização

No Real Clear Politics de ontem a noite saiu essa pesquisa nova:
USA Today/Gallup
07/25 - 07/27 791 LV
Obama 45 MacCain 49 - McCain + 4.0
RCP Average 07/18 - 07/27
Obama 46.5 MacCain 43.3 -Obama +3.2

Portanto o Hussein não está com essa bola toda.
Obama/MacCain

Colorado 47.0/45.3 Obama +1.7
Virginia 47.3/46.3 Obama +1.0
Missouri 45.0/47.5 McCain +2.5
Michigan 46.3/41.7 Obama +4.6
Ohio 46.5/45.0 Obama +1.5
Florida 45.8/45.8 Tie

PS: Recebi um comentário muito simpático do leitor "Uma voz do passado". Realmente, se o "Dadá Maravilha de Ohio" se eleger, vou passar a cobrar em apresentações públicas e convenções de negócios ..rs..
Mas vamos ao assunto. Obama tem o apoio maciço da mídia a meses, mas não consegue se descolar fortemente de MacCain. Pela mídia favorável que ele tem, já devia estar uns 15 pontos na frente mas, ora aparece com pequena vantagem, ora não sai do empate técnico.
Não podemos esquecer, que o eleitor americano é mais religioso, individualista e de direita que os eleitores dos demais países "desenvolvidos", portanto, ser ovacionado em Berlin, não significa muita coisas não. Alemães não votam em novembro no presidente dos EUA.
Acredito firmemente, que quando o debate firme de idéias começar, e ouver o contraponto claro entre Obama e McCain, as coisas vão ficar muit interessantes.
Abraços!

Cão de Guarda em Curitiba, é coisa do passado!

Cão de guarda é coisa do passado, pelo menos em Curitiba.
Os donos dessa mansão não escolheram para tomar conta de sua humilde casa um Dobermann, um Rottweiller e nem um Fila.
Acham que esses são fraquinhos, são apenas para brincar com as crianças.
Diante de tantas notícias de assalto, reféns e etc nos jornais de todo país,resolveram apelar e colocaram logo uma LEOA no jardim!
Pessoal... Não é brincadeira!
A casa fica na Água Verde próxima ao Paraná Clube.






sábado, julho 26, 2008

Um presente aos meus leitores!


Simplesmente um espetáculo!
Com Louis Armistrong e Danny Kaye.
Agradeço ao leitor "Uma voz do passado", pela dica do nome do ator/cantor da direita.

sexta-feira, julho 25, 2008

Chega de MST

O deputado Lael Varella (foto) pronunciou o seguinte discurso na Câmara dos Deputados, dia 16 de julho p.p., no qual dá seu acordo à manifestação promovida pelo PAZ NO CAMPO em apoio aos Promotores Públicos e à Brigada Militar do Rio Grande do Sul que elaboraram relatório no qual pedem a dissolução do MST.
O SR. LAEL VARELLA (DEM-MG. Pronuncia o seguinte discurso.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, uma boa notícia que há muito o Brasil ordeiro ansiava: O Conselho Superior do Ministério Público do Rio Grande do Sul aprovou relatório que pede a dissolução do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) e que já serviu de base para oito ações judiciais contra os ditos sem-terra, que incluem proibição de marchas, autorização de despejos e deslocamento de acampamentos.
Os promotores objetivam também a intervenção nas escolas ligadas ao movimento, essas “madrassas”- escolas de formação terrorista - nas quais são incutidas nas cabeças de jovens e adolescentes a doutrina comunista e o culto a seus “santos”, como Che Guevara, Stalin, Mao Tse Tung, Ho Chi Min. São mais de 1.800 escolas em todo o País, com currículo próprio, com apoio financeiro do Ministério da Educação, e que mantêm diversos cursos exclusivos em Universidades.
Disse o promotor Gilberto Thums : Nós conseguimos, com a ajuda da Polícia Militar, identificar todos [os militantes do MST]... Quem invadir, quem depredar, quem praticar atos de vandalismo e de sabotagem vai ser preso, pois já estará identificado como integrante desse movimento. Vamos mover processo criminal contra eles.
Criado em 1984, o MST já promoveu mais de 7.500 invasões, acompanhados de crimes violentíssimos como seqüestro e cárcere privado.
A idéia do Ministério Público do Rio Grande do Sul é chegar ao ponto de proibir qualquer órgão do Estado de negociar contratos e convênios, com o movimento. Cabe ao Ministério Público agir agora. Quebrar a espinha dorsal do MST, diz um dos trechos do relatório.
A Brigada Militar por meio de seu comandante Cel. Paulo Roberto Mendes Rodrigues está dando todo o apoio à ação dos Promotores Públicos do Rio Grande do Sul.
Três senadores da bancada governista estiveram na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul para ouvir do coronel Paulo Roberto Mendes Rodrigues, comandante da Brigada Militar, como a corporação vem tratando os movimentos sociais que fazem baderna no Estado. O coronel Mendes mostrou como a BM age e relatou as 13 ações de manutenção da ordem quando foi chamada a intervir. Na verdade, os senadores foram quase que intimados a comparecer no Rio Grande, pressionados pelo MST.
Mas o que está deixando o MST apreensivo é a nova situação implantada no Rio Grande do Sul. As autoridades de segurança pública contam com o apoio do Ministério Público e do Poder Judiciário e a última ação de despejo dos sem-terra das imediações da Fazenda Guerra, em Coqueiros do Sul, se transformou num recado explícito aos baderneiros.
Dê você também seu apoio agora!
O advogado do MST, Juvelino Stronzake, deixou cair a máscara. Está respondendo às autoridades gaúchas que resolveram colocar o movimento na linha e dentro da ordem que o MST não pode ser dissolvido como querem as autoridades porque o movimento não existe do ponto de vista legal. Ou seja, é um movimento marginal e perigoso que se esconde para não arcar com suas responsabilidades.
Para o MST, trata-se da ofensiva jurídica mais dura de sua história. Como contra-ataque, o movimento promete denunciar a ação dos promotores em organismos internacionais, como ONU e OEA. Pediu também apoio da sociedade(leia-se ativistas, intelectuais, militantes e organizações de esquerda) em português, francês, inglês e espanhol, para que protestem contra a criminalização movimento.
O Movimento Paz no Campo está promovendo uma campanha de apoio aos Procuradores do Estado do Rio Grande do Sul, na pessoa do Procurador Gilberto Thums e à Brigada Militar na pessoa de seu comandante Cel. Paulo Roberto Mendes Rodrigues. Segue também uma cópia de cada manifestação à Governadora Yeda Crusius e ao Procurador Geral da Justiça do Rio Grande do Sul, Dr. Mauro Henrique Renner.
Sr. Presidente, quero associar o meu apoio aos Procuradores do Estado do Rio Grande do Sul e que a iniciativa deles sirva de exemplo aos outros Estados da Federação que são assolados pelo MST, movimento revolucionário que se esconde sob a capa de movimento social para mais bem promover o caos em todo o território nacional.
Só assim, Sr. Presidente, teremos paz e ordem jurídica para que o nosso homem do campo possa trabalhar e colher sempre mais abundantes safras de alimentos para o consumo dos brasileiros e ainda exportar o excedente.
Tenho dito.
MANIFESTE TAMBÉM SEU REPÚDIO AO MST - Clique aqui

Perfeita demonstração da "Teoria do Caos"!

quarta-feira, julho 23, 2008

Televisão e eleições: Questão de tempo

Venho alertando a algum tempo, que o efeito da televisão nas campanhas eleitorais mudou muito. Antes impactava, emocionava, e por isso, atraía apoios. Isso já não ocorre mais. Mesmo agora nas primárias democratas nos EUA – Hilary x Obama - quando os comerciais na TV foram usados amplamente, os analistas chamaram a atenção, que o impacto sobre o eleitorado tinha sido mínimo. Nas eleições para as capitais, se pode medir isso desde 2004.
Mas se a TV não impacta, ter um tempo básico de TV, é fundamental. Tanto faz se o candidato tem 3 minutos ou 5, ter 5 ou 7 minutos... mas não ter tempo de TV, ou tê-lo marginalmente - 1 minuto, 1 minuto e meio - é mortal.

O eleitor médio ao acompanhar mais ou menos distraído, as campanhas na TV, desenvolveu a idéia que quem não tem tempo de TV é candidato fraco que não tem chance. E quem tem tempo de TV, tem chance. Tanto faz se é muito ou suficiente, pois a época do impacto e das emoções eleitorais via TV, passou, e a assistência distraída não diferencia esses tempos.

Os comerciais entram fatiados na TV, e aí mesmo que ter 6 minutos ou 3 minutos não faz muita diferença numa eleição de muitos candidatos. Lembre-se que a terça parte do tempo total é dividida igualmente por todos os candidatos a prefeito, dispersando ainda mais. Com isso a comunicação na TV deve ser direta, sem preocupações com "glauberismos". Mas a “definição” deve ser igual a da TV Globo, que é a “definição” com a qual os olhos dos eleitores, estão acostumados.

A TV informa quem são os candidatos, os que têm chance (quem tem muito pouco tempo de TV sai fora do grid de largada do eleitor) e que imagens de candidatos valem a pena pré-selecionar para fazer sua escolha definitiva.

O processo de memorização é triangular: sujeito, objeto e um terceiro elemento que garanta memória (o barbantinho amarrado no dedo, um nome conhecido...). A comunicação - arrogante - que imagina que basta o candidato e o eleitor fica no esquecimento. A TV ajuda muito, a informar, e se bem usada hoje, a memorizar. Mas não produz mais emoções eleitorais.

O que nos sussurra a sociedade?

Uma pesquisa de opinião fala de reações médias da sociedade e seus cortes clássicos. Mas não consegue chegar ao cotidiano das pessoas que reagem, interagem, processam, inventam e re-produzem suas próprias versões dos fatos, dos produtos, das políticas, das mídias, das celebridades, dos políticos...
Na revista Diálogos da Educação, Curitiba, de set.dez 2007, Marília Claret Geraes Duran (foto), revisa Certeau (Maneiras de pensar o cotidiano com Michel Certeau), embora seu foco seja a escola e mais ainda a sala de aula, na introdução, permite aos comunicadores políticos e aos candidatos, terem noção da complexidade desta comunicação, que parte verticalmente, mas é processada horizontalmente para quaisquer lados ou possibilidades. E deste processamento sairá a decisão de voto. Comunicar no mundo de hoje, tem uma complexidade muito maior do que imaginam os candidatos e seus publicitários.
Abaixo trechos do artigo citado que no original tem doze páginas.

1. Um ponto se refere à sua capacidade de se maravilhar e confiar na inteligência e na inventividade do mais fraco, em face de uma convicção ética e política, alimentada por uma sensibilidade estética, que dá a Certeau possibilidades de crer firmemente na "liberdade gazeteira das práticas", de ver diferenças e de perceber as microresistências que fundam microliberdades e deslocam fronteiras de dominação. A inversão de perspectiva que fundamenta a sua Invenção do Cotidiano desloca a atenção do "consumo supostamente passivo dos produtos recebidos, para a criação anônima, nascida da prática, do desvio no uso desses produtos".

2. Rigor e reflexão que o levam a dedicar sua obra ao "homem ordinário", ao "herói comum", herói anônimo que é o "Murmúrio das Sociedades".

3. Ele acredita nas possibilidades de a multidão anônima abrir o próprio caminho no uso dos produtos impostos pelas políticas culturais, numa liberdade em que cada um procura viver, do melhor modo possível, a ordem social e a violência das coisas.

4. Para poder apreciar "a diferença ou a semelhança entre a produção da imagem e a produção secundária que se esconde nos processos de sua utilização", Certeau propõe, como baliza teórica, a "construção de frases próprias com um vocabulário e uma sintaxe recebidos", supondo que pelas maneiras de usar essa produção, pelas invenções cotidianas, pelas maneiras de fazer, ocorre com os usuários, uma "bricolagem" com e na economia cultural dominante, pela possibilidade de descobrir inúmeras metamorfoses da lei, segundo seus interesses próprios e suas próprias regras.

5. Nessa perspectiva, a legitimidade da "autoridade", isto é a expressão daquilo que é aceito como "crível", se constrói pelas representações que vão se articulando em torno dela e que se traduzem por uma "constelação de referências", fontes, uma história, uma iconografia, em suma, por uma articulação de "autoridades". Ou seja, "a toda vontade construtiva são necessários sinais de reconhecimento e acordos feitos acerca das condições de possibilidade, para que seja aberto um espaço onde se desenvolva".

6. São as representações aceitas que, segundo ele, inauguram, e ao mesmo tempo exprimem essa nova credibilidade. Uma vez anunciada uma política e assumida sua implantação, são oferecidas condições de possibilidade que são os "sinais de reconhecimento".

Imprensa partidarizada!

A mistura direta, de política com imprensa, que desde o século 19 foi algo natural, com os donos, diretores e jornalistas de um jornal, candidatos e governantes, foi perdendo força entre os veículos de circulação nacional no mundo todo. Isso continua, no caso da imprensa regional. A chamada grande imprensa, nos últimos anos, tem como regra essa proibição interna, na medida em que o caráter conflitivo e partidário da política terminaria por gerar não leitores/ouvintes/expectadores, por razões políticas e partidárias. Isso ainda se vê muito em nível regional especialmente em relação aos jornais locais. Da mesma forma, o caráter religioso exclusivista. A grande imprensa há anos não se permite isso.
Quando a TV Record se dispôs a disputar mercado com a TV Globo e para isso decidiu deslocar qualquer programação religiosa para a madrugada, mostrou que sabia bem o que estava fazendo, e com isso desfundamentalizou seus tele-expectadores e avançou na audiência.

A Rede Globo tem como regra de ouro essa rígida separação entre seu staff de jornalistas e dirigentes, e candidatos, ministros ou secretários estaduais ou municipais.

No entanto a Rede Record, que teve força e decisão para separar religião e programação, e cresceu por isto, não tem a mesma força para separar a política de seu staff. Pesquisas de opinião eleitoral no Rio-Capital, quando cruzadas com os que assistem televisão, mostram que entre os que assistem a TV Globo, a intenção de voto, reproduz o quadro geral médio num sinal de que não interfere nem produz desvios de opinião eleitoral.

No caso da Rede Record, algum desvio seria esperado por seu público evangélico. Quando se analisa que desvio seria esse por esta razão, ele não passa, na margem, de 10% ou pouco mais. Ou seja, um candidato com 20% das intenções de voto - passaria a 22% ou 23%. Mas quando esse desvio leva seu candidato, co-proprietário de repetidoras até pouco tempo, dirigente da Igreja, ligado ao líder religioso maior, a dobrar ou quase, suas intenções de voto, esse desvio partidariza a emissora e com isso produz uma rejeição política que afeta sua audiência e lhe cria um teto. Perde competitividade.

Todos desejam um mercado mais competitivo de todos os produtos e serviços e a TV não é exceção, ao contrário, pela importância que tem. A Rede Record separou a religião de sua programação geral. Teve sucesso. Mas quando essa emissora - segundo lugar em audiência - insiste em misturar seu staff - dirigentes ou jornalistas - com a política, especialmente com candidaturas onde os conflitos se exacerbam, comete um erro infantil, pois produz e confunde a rejeição político-partidária à sua audiência.

É o que está ocorrendo, pelo menos no Rio-Capital. E isso nenhum político deseja, pois a competição por audiência sempre reforça a democracia. Cabe a Rede Record refletir e optar se prefere a audiência ou a eleição e a política.

terça-feira, julho 22, 2008

Rita Pavone aos 63 anos - Maravilha !


MELHOR AGORA DO QUE AOS VINTE ANOS.

Aos que se lembram da garota ruiva, magrinha, roqueira e de
voz aguda, que estourou nas paradas de sucesso
no início dos anos sessenta com 'Datemi un Martello',
ei-la agora, senhora sessentona (63 anos),
bem conservada, elegante, discreta e com a voz mais grave.

Sobre a "Lei Seca"

Ainda sobre touradas!

sábado, julho 19, 2008

Touradas em Madrid!

PSDB: Contradições, sempre contradições!

A escolha do candidato a prefeito de SP, expôs rachas e conflitos no PSDB de SP. Isso não é nenhuma novidade. Com o desgaste de Lula no ano do mensalão - 2005 - no final do ano sua avaliação de ruim+péssimo, superava ótimo+bom. O PSDB - com dois nomes - Alckmin e Serra, decidia quem seria nomeado presidente da república. Os conflitos, tão ou mais ácidos do que agora, não emergiram para a imprensa e para as pessoas. Mas ocorreram subterraneamente.
Foram 3 meses, o suficiente para um desvio de foco, e Lula se recuperar. Esqueceram da máxima do box: quando o adversário sente um golpe, é hora de golpear sem parar para levá-lo a lona ou desmontá-lo dali para frente. O resto da história se conhece e o insípido morador de Pindamonhangaba propagava na TV as receitas de sua ama. Assim mesmo chegou a 37% no primeiro turno e assustou Lula.
Agora a história se repete, e nem se deseja que prevaleça a máxima de Marx. A ambição do poder em 2010, estimulada por pesquisas inócuas, transformou a escolha do candidato a prefeito num conflito, só que agora, aberto, explícito. No fundo o mesmo que em 2006, quando Aécio apoiou Alckmin que agora será grato a ele. Pelo menos assim imagina Serra, segundo a imprensa. E - fora de hora - se abre o conflito.
Isso ocorre num quadro em que a virgindade ético-acadêmica do PSDB - em SP - é afetada por investigações da PF, daqui e d`alhures. Com nomes salpicados pelo noticiário, o PSDB apresentou seu programa na quinta-feira. Abriu o programa com a memória de Mario Covas, num bloco significativo, numa clara demonstração de que a questão ética passou a fragilizar também o PSDB e que se necessitava de uma imagem forte e indiscutível neste terreno. Na falta de símbolos vivos, se apelou aos mortos. Pelo menos foi isso o que passou para quem viu.

sexta-feira, julho 18, 2008

Consultoria divulga lista dos clubes mais ricos do Brasil

São Paulo, Internacional e Corinthians foram clubes com maiores receitas em 2007. Apenas seis entidades tiveram superávit acumulado entre os exercícios de 2006 e 2007

Redação Época
Em todo início de Campeonato Brasileiro, os clubes de futebol do país sofrem com desfalques causados pela venda de alguns dos principais atletas. Os técnicos reclamam, os torcedores protestam e a imprensa critica, mas nada muda. Um levantamento da Casual Auditores sobre as finanças dos clubes mostrou que o processo tem uma explicação simples. Essa é a única forma de os clubes de futebol continuarem em atividade.
O levantamento mostrou que, dos 21 clubes analisados, apenas cinco tiveram superávits acumulados entre os exercícios de 2006 e 2007. O campeão foi o Atlético-PR, com R$ 37,7 milhões, enquanto o segundo colocado, o Juventude, teve lucro R$ 9,7 milhões, graças à venda do Centro de Treinamento do clube, em Caxias do Sul. Os outros que tiveram superávits foram o Santos (R$ 7,4 milhões), o São Paulo (R$ 5,1 milhões) e o Barueri (R$ 2 milhões).
Os maiores déficits são do Flamengo (R$ 242,4 milhões), do Atlético-MG (R$ 214,3 milhões) e do Botafogo (R$ 209, 7 milhões). De acordo com Carlos Aragaki, sócio da empresa de auditoria, os déficits dos clubes aparecem maiores na lista deste ano porque, ao aderir à Timemania, eles foram obrigados a incluir no balanço dívidas que antes eram escondidas. A Timemania é uma loteria que usa os escudos dos times em troca do abatimento a longo prazo da dívida dos clubes com o EstadoDe acordo com Carlos Aragaki, sócio da empresa de auditoria, os déficits dos clubes aparecem maiores na lista deste ano porque, ao aderir à Timemania, eles foram obrigados a incluir no balanço dívidas que antes eram escondidas. A Timemania é uma loteria que usa os escudos dos times em troca do abatimento a longo prazo da dívida dos clubes com o Estado.
O levantamento mostra ainda que São Paulo, Internacional e Corinthians foram, pelo segundo ano consecutivo, os clubes com maiores receitas. Em 2007, o São Paulo teve receitas de R$ 190 milhões, sendo a maior parte por conta de negociações de jogadores. O clube também foi o que gerou mais receita com seu estádio – R$ 5,1 milhões.
O Internacional, que ganhou R$ 20,1 milhões com seu programa de associados, o maior do país, teve receita de R$ 155,8 milhões, enquanto o Corinthians ganhou R$ 134,6 milhões. O quarto lugar foi do Grêmio, que entre 2006 e 2007 teve aumento de 88% em suas receitas de bilheteria e faturou R$ 18,5 milhões com os pagamentos dos sócios, passando do 11º lugar para o 4º lugar no total de receitas.
O Palmeiras, que havia ficado em quarto lugar no total de receitas em 2006, caiu para o sexto lugar, sendo ultrapassado também pelo Flamengo.
Em 2007
Se levados em conta apenas os valores de 2007, o Internacional é o clube mais lucrativo do país. No último exercício fiscal, o clube gaúcho teve superávit de R$ 18,9 milhões, seguido pelos rivais Grêmio (R$ 14,6 milhões) e Juventude (R$ 10,5 milhões). Os outros três clubes com superávit no período foram o São Paulo (R$ 3,8 milhões), o Barueri (R$ 2 milhões) e o Atlético-PR (R$ 1,6 milhão).
Confira a lista dos clubes de acordo com a receita total e o superávit acumulado entre 2006 e 2007:




Receita total (em milhões)
Superávit/déficit acumulado
São Paulo

190
5,1
Internacional

155,8
-32,7
Corinthians

134,6
-62,4
Grêmio

109
-78,9
Flamengo

89,4
-242,4
Palmeiras

86,2
-24,1
Cruzeiro

77,6
-3,9
Juventude

62,1
9,7
Atlético-MG

58,3
-214,3
Atlético-PR

54
37,7
Santos

53,1
7,4
Vasco

51
-31,9
Botafogo

41,1
-209,6
Fluminense

39,3
-165,8
Paraná

24,9
-4,9
São Caetano

23,2
-996
Barueri

21
2
Náutico

19,5
-34,8
Figueirense

18,9
-2,8
Coritiba

14,9
-25,8
Vitória

11,2
-88,5


Fonte aqui.

Que maldade!

Na fila para entrar no céu, São Pedro checava aqueles que mereciam entrar. Ele pergunta para o próximo:

- E você?... O que andou fazendo pelo mundo?

- Eu sou Barack Obama e fui o primeiro negro a ser eleito presidente dos Estados Unidos!

- Nos Estados Unidos?! Um presidente negro?! Com todo respeito, você está me gozando!!! Quando isso aconteceu?!?!?!

- Uns vinte minutos atrás ..

Pássaro Dançarino


VOCÊS PENSAVAM QUE SÓ O HOMEM QUE CANTA FÊMEAS???
VEJAM ISTO: PASSARO QUE CANTA E DANÇA... PRA ELA É CLARO....

Fotos











Anúncio para venda de veículos usados da BMW

Traduzindo o anúncio: Você sabe... você não é o primeiro...

quarta-feira, julho 16, 2008

O novo brinquedinho da Boeing!

A Boeing está preparando um Jato para 1000 passageiros, e que poderá ser o novo modelo de avião para as cias aéreas, para os próximos 100 anos.
A combinação radical do projeto da asa, foi desenvolvida pela Boeing, em parceria com a NASA.
O enorme avião terá uma extensão da asa de 265 pés, comparados aos 211 pés, do 747 (antigo projeto da Boeing) e é projetado para caber dentro dos terminais recentemente criados para receber o A380 que tem 555 assentos e cujo tamanho é de 262 pés.
O novo 797, é uma resposta direta ao Airbus A380, que já têm mais de 159 encomendas.
A Boeing decidiu enterrar seu super projeto do 747 em 2003, depois do pouco interesse mostrado pelas cias aéreas, mas continuou a desenvolver o projeto final do 797, por anos em seu centro de pesquisas em Long Beach, Califórnia.
O Airbus A380, esteve nos trabalhos desde 1999, e acumulou USD 13 Bilhões em custos de desenvolvimento, o que dá a Boing uma enorme vantagem sobre a Airbus, que está comprometida com o velho modelo tubular de avião, que deverá ser usado por décadas.
Há diversas grandes vantagens no projeto da asa, o principal é a espantosa redução do esforço para a decolagem, que deve ser de 50%, com a redução do peso total em 25%, fazendo com que seja mais eficiente em estimados 33% em relação ao A380, fazendo a Airbus tremer pensando no investimento de USD 13 Bilhões, que já parece duvidoso.
A rigidez elevada do corpo, é um outro fator chave do avião combinado ao projeto da asa, pois reduz a turbulência e cria menos "stress" ao corpo do avião o que aumenta a eficiência, dando aos 797, tremendas 8800 milhas náuticas, com seus 1000 passageiros que voam confortavelmente em 0.88 mach (velocidade do som), ou 654 milhas por hora (+-1.046 Km/hora), uma enorme vantagem sobre o projeto do A380 da Airbus, (tubo-e-asa ), que voa a 570 mph (+-912 Km/h).
Espero um dia voar em um desses.